sábado, 27 de agosto de 2011

Aguia ou Pintinhos?????




A moda agora é ser um CRENTE ÁGUIA....

Voar alto como a águia, ser forte como a águia, ter uma visão como a da águia....
Enfim todos querem ser um '''SUPER CRENTE ÁGUIA'''.

Quero deixar claro que não tenho nada contra a águia ou a todos que tem o desejo de ser como a águia,
afinal a palavra de Deus nos diz: "os que esperam no SENHOR renovarão as forças, subirão com asas como águias" Is 40.31, Amém!

O que quero ressaltar aqui é que a águia por ser um animal tão poderoso, ela não necessita da ajuda de outras águias para viver, e por isso a águia é conhecida por ser um animal solitário, de vida independente.
Nós crentes em Cristo Jesus devemos estar atentos para não nos tornamos como a águia. Crentes tão cheios de atributos, força, visão que pensão que não precisão de ninguém pois são tão "poderosos espiritualmente" que dizem "tudo posso em mim mesmo".

Temos que lembrar que nós crentes em Cristo, somos dependente de Deus e como dependentes de Deus precisamos dEle: "porque sem mim nada podeis fazer". Jo 15.5.

Tão importante como buscar ser como a águia é também buscar ser como pintinhos...ser crentes pintinhos.

É isso mesmo CRENTES PINTINHOS, crentes que são dependentes de Deus, crentes que entendem que tudo o que temos e somos é dEle, por Ele e para Ele, crentes que são dependentes do Senhor...dependentes de Seu alimento...dependentes de Sua proteção... dependentes de Sua direção...dependentes de Seu amor.




O Senhor Jesus disse: "Quantas vezes quis eu reunir os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das asas" Mt 23.37

Queridos(a) sejamos sim CRENTES ÁGUIAS, mas nunca deixando de ser em nossos corações CRENTES PINTINHOS, sejamos sempre dependentes de Deus, de Jesus e de Seu Santo Espírito.








VOCÊ ESTAVA PERDIDO E EU TE CHAMAVA.VOCÊ TANTAS VEZES NÃO ESCUTOU O QUE EU TE ENSINEI E SE ENGANOU COM COISAS E PESSOAS. VOCÊ DIZIA QUE NÃO TINHA MAIS JEITO,E EU SEMPRE TE DAVA UM SOLUÇÃO,VOCÊ SEMPRE QUIS TER ALGUÉM QUE TE AMASSE, E EU SEMPRE TE AMEI, VOCÊ SEMPRE ME DEIXOU E EU CONTINUAVA TE ESPERANDO DE BRAÇOS ABERTOS. VOCÊ AS VEZES CITAVA O MEU NOME EM VÃO,MAS NUNCA DE FATO SE IMPORTOU COMIGO. EU JÁ TE DEI TANTOS LIVRAMENTOS E MESMO ASSIM, VOCÊ NÃO RECONHECEU FILHO CHEGA DE TRISTEZA. CHEGA DE TOMAR SUAS PRÓPRIAS DECISÕES E SE DECEPCIONAR .EU TENHO O MELHOR PRA VOCÊ. EU TE CHAMEI DESDE O VENTRE DA SUA MÃE FIZ MENÇÃO DO SEU NOME ANTES MESMO DE VOCÊ EXISTIR. EU QUERO CUIDAR DE VOCÊ,EU QUERO TE ABRAÇAR,EU QUERO TE ENSINAR,EU QUERO TE TOCAR.FILHO EU PERDOO TODOS OS SEUS PECADOS E TE FAÇO UMA NOVA CRIATURA; MAS EU PRECISO QUE VOCÊ QUEIRA, EU PRECISO QUE VOCÊ CLAME E PEÇA PRA QUE EU ENTRE NO SEU CORAÇÃO. TENHO CERTEZA QUE QUANDO VOCÊ ME CONHECER,NÃO VAI MAS QUERER FAZER SUAS PRÓPRIAS ESCOLHAS,MAS VAI QUERER SEMPRE A MINHA DIREÇÃO. PORQUE A MINHA VONTADE PRA SUA VIDA É BOA, PERFEITA E AGRADÁVEL


COM MUITO AMOR DE SEU PAI, DEUS !

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

**Mês do Ramadã - Cristãos Secretos


Cristãos Secretos

A comemoração do jejum dos muçulmanos é 1º a 30 de agosto.Aproveite esse período em que os muçulmanos se dedicam à oração e faça o mesmo. Interceda por seus irmãos que pagam um alto preço por sua fé.













Ramadã cristão? Atitudes que fazem a diferença

Sempre que pensamos em ramadã, fazemos imediatamente associação com jejum e oração, porém isso não é tudo o que ele é. Além disso, este período de dedicação a Alá é também um momento em que a caridade é incentivada, as atitudes são fortes exemplos e podemos aprender com isto.

 Em sua carta, Tiago adverte os cristãos sobre a fé sem obras (Tiago 2.1) e exorta a Igreja a ter atitudes que demonstrem a sua fé, para que não fique somente nas palavras, mas seja reforçada com atitudes.

 “A fé, por si só, se não for acompanhada de obras, está morta” (Tiago 2.17), portanto não podemos separar as duas coisas. As atitudes dos cristãos não estão baseadas somente em caridade, como ajudar as viúvas, os órfãos e os pobres, mas também em amar e não julgar o próximo, perdoar, não cobiçar ou caluniar, viver longe da impureza, da imoralidade sexual e libertinagem (Efésios 5.3-7).


Jesus alerta seus seguidores, no sermão do monte, a “não praticar suas ‘obras de justiça’ diante dos outros para serem vistos por eles”, ou “não terão nenhuma recompensa do Pai celestial”, mas receberão aqui mesmo a sua porção (Mateus 6.1-4). Não podemos buscar a aprovação dos homens quando fazemos uma “obra”, que é parte importante da vida cristã, cabendo ao Senhor nos recompensar, pois é Ele quem conhece nosso coração e sabe a nossa real intenção.


A oração é nosso relacionamento com o Pai, e a leitura da Bíblia nos faz conhecê-lo mais e à Sua vontade. Por meio da Palavra temos a direção para uma vida cristã santa e agradável (Salmo 119.105), pois ela é “inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra” (2 Timóteo 3.16).


Reflita sobre as suas próprias atitudes e apresente sua vida diante do Pai. Use este tempo de ramadã não só para orar pelos nossos irmãos que estão em países muçulmanos, mas para declarar, como o salmista: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece as minhas inquietações. Vê se em minha conduta algo te ofende, e dirige-me pelo caminho eterno” (Salmo 139.23-24).




Fonte: missão Portas Abetas

Teria você coragem de Não Amá-lo?


Pai, por que devo amar a Jesus? - perguntou certo dia um de meus filhos. Tentando achar uma resposta que satisfizesse a curiosidade do garoto, olhei bem nos olhos dele e indaguei:
- Você gosta do papai?
- Claro que sim. - respondeu.
- Mas você já pensou por que é que gosta do papai?
Seus olhinhos se movimentaram de um lado para o outro com uma rapidez extraordinária, e com um sorriso iluminando-lhe o rosto, disse:
- Porque você gosta de mim.

Você entendeu, meu amigo? O amor tem o estranho poder de cativar. O amor gera amor. Ninguém resiste ao magnetismo do amor, e uma das grandes verdades bíblicas é que Cristo nos amou de tal modo que o mínimo que podemos fazer é amá-Lo também. Mas por que é que o ser humano não consegue amar a Deus? sabe o que acontece? Às vezes é porque não entendemos o que Ele fez por nós. Falamos constantemente que Ele morreu na cruz para nos salvar, mas temo que não entendamos plenamente o que isso significa. Temos ouvido tantas vezes essa frase desde quando éramos crianças que é possível que tenhamos nos familiarizados com ela ao ponto de perdermos seu verdadeiro significado.

Anos atrás, no colégio onde estudei, fui testemunha de uma bonita história de amor. Um dos rapazes mais feios do seminário casou-se com uma das moças mais lindas. Ela era uma das moças que chegaram aquele ano. Os rapazes mais charmosos, mais bonitos, espertos e comunicativos foram desfilando um a um tentando conquistá-la, sem sucesso. Um dia um colega procurou-me e disse:
- Estou com problemas.
- O que foi?
- Estou amando.
- Parabéns! Isso é fabuloso, não é um problema.
- Espere um minuto - disse ele - estou falando daquela garota.
Cortei o sorriso e murmurei:
- Bom, aí sim é que é um problema. Você sabe, os rapazes mais charmosos e bonitos do colégio nada conseguiram. Você acha que ela vai olhar pra você?
- Eu sei - disse o rapaz, triste - eu sei disso, mas o que posso fazer se eu a amo?

Os meses foram passando e amor foi crescendo em silêncio no coração do rapaz. Na metade do ano, de repente, correram boatos de que ela abandonaria o colégio porque não conseguia pagar as mensalidades. O nosso amigo apresentou-se ao gerente do colégio e ofereceu-se para pagar as contas da moça como estipêndio de que ela tinha ganho vendendo livros. Naturalmente, isto significa para ele a perda de um ano de estudos. O gerente tentou dissuadi-lo da idéia. Mas não conseguiu."O dinheiro é meu e eu quero pagar as contas dela. E por favor, não gostaria que ela ficasse sabendo quem pagou." Assim, ele abandonou o colégio aquele ano para vender mais livros e continuar estudando no ano seguinte. Alguns meses depois recebi dele uma carta comovente!"Você diz que não vale a pena o sacrifício que estou fazendo, que ela nunca olhará para mim, o que você não sabe é que eu a amo e não posso permitir que ela perca um ano de estudos. Eu a amo. Não importa se ela nunca olhará para mim. Eu sou feliz fazendo isto por ela."

No ano seguinte ele retornou ao colégio. Seu amor estava mais maduro. Tinha certeza do que sentia e um dia criou coragem e falou com ela. Abriu o coração e declarou seus sentimentos. Foi um momento muito triste. Ela não só o recusou a proposta como o tratou mal. Alguém procurou então a moça e disse para ela: "Olha, você tem o direito de dizer não, mas podia ter sido mais delicada com ele. Não precisava magoá-lo. É verdade que ele é um garoto simples, quase insignificante, sem qualquer atributo físico, inexpressivo, mas ele ama você de tal modo que o ano passado perdeu o ano de estudo para você não abandonar o colégio, e tudo isso sem querer que você soubesse, sem esperar nada, apenas porque a ama."
A moça ficou chocada. Chorou. Perguntou ao gerente se era verdade e, ao confirmar tudo, sentiu-se ferida e humilhada. Meses depois o rapaz anunciou: "Estou namorando-a!" Todo mundo começou a pensar: "É por pena", "por compaixão". Mas um dia ela disse uma coisa muito bonita."Quando descobri o que ele tinha feito por mim senti-me magoada, chateada, ofendida. Mas á medida que o tempo passou, comecei a pensar com mais calma e perguntei a mim mesma: 'Será que neste mundo poderei achar um rapaz que me ame tanto a ponto de sacrificar, em silêncio, um ano de seus estudos sem esperar nada, mesmo sem querer que eu soubesse do sacrifício que ele estava fazendo?' Aí cheguei a uma conclusão: Como teria coragem de não amar alguém que me ama tanto?" Essa frase deveria ser emoldurada em ouro: "Como teria coragem de não amar alguém que me ama tanto?"

No dia que nós compreendermos o que realmente aconteceu naquela tarde na cruz do Calvário, sem dúvida, também faremos a mesma pergunta. Mas o que foi que aconteceu lá? Voltemos nossos olhos ao Jardim do Éden. Ao criar Deus o ser humano, deu-lhe uma ordem: "De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás." Nesta ordem estava envolvido o princípio da retribuição. Noutras palavras, a obediência merece vida e a desobediência merece morte. O homem pecou. Todos nós pecamos e em consequência a nossa recompensa devia ser a morte. Tínhamos que morrer. "O salário do pecado é a morte", mas acontece que o ser humano não quer morrer. Ele pede perdão. "Pai, perdoa-me" - ele clama. Sabe o que ele está querendo dizer? "Pai, eu pequei, mereço morrer, mas por favor, não quero morrer." Esta súplica do homem cria um conflito para Deus porque Ele é Deus e Sua palavra não muda. Se o homem pecou, tem que morrer, mas Ele ama o ser humano, não pode permitir que o homem morra. O que fazer? Se existiu pecado, tem que existir morte, "sem derramamento de sangue não há remissão." O homem não quer morrer, então alguém tem que morrer. Alguém tem que pagar o preço do pecado no lugar do ser humano. É aí que aparece a figura majestosa do filho. Ele diz:"Pai, o homem merece a morte porque pecou, mas antes de cumprir a sentença quero ir a terra como homem e viver como ele; quero assumir sua natureza, experimentar seus conflitos, suas tristezas, suas alegrias e tentações."

Foi por isso que Cristo veio a este mundo como uma criança. Ele não apenas parecia homem. Ele era um homem de verdade. Como você e como eu. Teve as mesmas lutas que você tem, sentiu-Se as vezes sozinho e incompreendido como você. Experimentou suas tentações e é por isso, e não simplesmente porque é Deus, que Ele está mais pronto a amá-lo e compreendê-lo do que a julgá-lo e condená-lo. O Senhor Jesus viveu neste mundo 33 anos. A Bíblia diz que "foi tentado em tudo, mas não pecou." Ora, se Ele viveu neste mundo como homem, e como homem foi tentado e não pecou, pelo princípio de retribuição Ele merece a vida.

Agora vamos imaginar um diálogo entre Cristo e seu Pai. "Pai - disse Cristo depois de ter vivido neste mundo - Eu vivi na terra, como um ser humano e fui tentado em tudo mas não pequei. Como ser humano ganhei direto à vida. O homem pelo contrário, pecou e merece a morte. Agora, Pai, o princípio de retribuição não impede que haja uma troca. Sendo assim, a morte que o homem merece, quero morrê-la Eu e a vida que Eu mereço porque não pequei, quero oferecê-la ao homem."
Foi isso o que aconteceu lá na cruz do Calvário. Uma troca de amor. Alguém morreu em nosso lugar para nos salvar. Uns dias antes da morte de Cristo a polícia de Jerusalém prendeu um marginal chamado Barrabás. O delinquente foi julgado e condenado à pena de morte. Devia ser cravado numa cruz. Esta era uma morte cruel. Ninguém morre por causa de feridas nas mãos e nos pés. A morte de cruz é lenta e cruel. O sangue vai se acabando gota a gota. Às vezes o marginal ficava cravado vários dias, o sol de dia e o frio à noite, a fome, a sede e a perda paulatina de sangue iam acabando pouco a pouco com sua vida. Depois do julgamento e a condenação, as autoridades chamaram um carpinteiro para preparar a cruz de Barrabás. Ali estava o delinquente e ali estava sua cruz. Preparada especialmente para ele, com suas medidas e com seu nome. Mas naquele dia os judeus prenderam Jesus. Ele também foi julgado e condenado. A história conta que um homem chamado Pilatos, tentando defendê-Lo, apresentou perante o povo Cristo e Barrabás e disse:
- Em datas como esta temos o costume de soltar um prisioneiro. A quem quereis que eu solte desta vez, Cristo ou Barrabás?
E o povo enlouquecido gritou:
- Solta Barrabás! Crucifica a Cristo!
Acho que se alguém entendeu alguma vez na plenitude do sentido a expressão, "Cristo morreu em meu lugar", foi Barrabás. Ele não podia acreditar. Talvez beliscasse sua pele para saber se realmente estava acordado. Ele, o marginal, o homem mau, estava livre. E aquele Jesus, manso e simples, que só viveu semeando amor, devolvendo saúde aos doentes e vida aos mortos estava ali para morrer em seu lugar. Eu imagino que Barrabás pensou: "Eu nunca terei palavras para agradecer a Cristo por ter aparecido. Se Ele não tivesse vindo, eu estaria condenado irremediavelmente." Já não havia mais tempo para chamar o carpinteiro e preparar uma cruz para Cristo. Além do mais, ali havia uma cruz vaga, com as medidas de outro, com o nome de outro, preparada para outro. E aquela tarde, meu jovem, quando Cristo ascendeu ao monte do Calvário carregando uma pesada cruz - eu gostaria que você entendesse bem isto - aquela tarde triste, Jesus estava carregando uma cruz alheia, porque para Ele nunca ninguém preparou uma cruz. Sabe por quê? Simplesmente porque Ele não merecia uma cruz. Aquela tarde Cristo estava carregando minha cruz. Era eu que merecia morrer, mas Ele me amou tanto que decidiu morrer em meu lugar e me oferecer o direito à vida, que como homem Ele tinha conquistado.

Finalmente os homens chegaram ao topo da montanha. Deitaram a cruz no chão e com enormes pregos atravessaram-Lhe as mãos e os pés. A cruz foi levantada e com o peso do corpo Suas carnes se rasgaram. Um soldado tinha-Lhe colocado na fronte uma coroa de espinhos. O sangue escorria lentamente pelo rosto. Um outro soldado Lhe feriu o lado com uma lança. Ali estava o Deus-homem morrendo por amor. o sol ocultou o seu rosto para não ver a miséria dos homens, o céu chorou numa torrente de chuva. Até as aves dos céus e as bestas dos campos corriam de um lado para o outro perscrutando em sua irracionalidade que alguma coisa estranha estava acontecendo. Só o homem, a mais bela e inteligente das criaturas, parecia ignorar que naquele instante seu destino eterno estava em jogo. Horas depois, quando os judeus voltaram para casa, lá naquela montanha solitária, em meio a dois ladrões, pendia agonizante o Senhor Jesus, entregando Sua vida pela humanidade.

Alguma vez você se deteve a pensar no significado daquele ato de amor?
Não foi um louco suicida que morreu na cruz. Não foi um revolucionário social que pagou por sua ousadia. Era um Deus feito homem e como homem tinha medo de morrer. Possuía o instinto de conservação. Ele tinha tanto medo de morrer que, na noite anterior, no Getsêmani, disse a seu Pai:
- Pai, eu tenho medo de morrer. Se tivesses outro meio de salvar o mundo, se passasses esta provação de Mim, Eu ficaria muito grato.
E eu tenho certeza que Deus disse:
- Ainda está em tempo de voltar atrás, Meu Filho.
a vida toda da humanidade estava em Suas mãos. Ele tinha medo de morrer, mas Seu amor era maior do que o medo, maior do que a vida. Como abandonar o homem no mundo de desespero e de morte? É isso que talvez eu nunca consiga entender. Por que Ele me amou tanto? Você entende o significado de sua vida? Você é a coisa mais importante que Cristo tem. Ele o ama de tal maneira que mesmo tendo medo da morte, aceitou-a para vê-lo feliz. Não apenas para vê-lo tornar-se membro de uma igreja, mas para vê-lo realizado e feliz.

Voltemos agora ao raciocínio inicial. O homem pecou e merece morrer. Mas Ele vai a Deus e diz:
- Pai, perdoa-me. Em outras palavras: Eu não quero morrer.
- Filho, Eu não posso mudar o princípio. O salário do pecado é a morte. Não tem outra saída. - diz Deus.
- Pai, perdoa-me, por favor, perdoa-me - clama o homem em seu desespero.
O Pastor H. M. S. Richards conta uma pequena história de quando era garoto. Diz ele que gostava de pular a cerca e colher as maçãs do vizinho. Um dia a mãe o chamou e, mostrando-lhe uma vara verde, disse:
- Você está vendo esta vara?
- Sim, mãe.
- Se você colher mais uma maçã do vizinho, vou castigá-lo cinco vezes com esta vara, entendeu?
- Sim, mãe.
Os dias passaram. As maçãs estavam cada dia mais vermelhas e o menino não conseguiu resistir à tentação. Pulou a cerca e comeu maçãs até ficar satisfeito. O que ele não podia esperar era que ao voltar para casa a mãe estivesse esperando-o com a vara verde na mão. Tremeu. Sabia o que iria acontecer. Quase sem pensar suplicou:
- Mãe, me perdoe.
- Não, filho - disse a mãe - eu falei uma coisa e terei que cumpri-la.
- Mãe, por favor, eu prometo que nunca mais tornarei a fazer isso.
- Não posso filho, você terá que receber o castigo.
- Por favor mãe, por favor - continuou suplicando com os olhos lacrimejantes.
Ela tomou entre as suas as mãos do filho e perguntou:
- Você não quer receber o castigo?
- Não, mãe.
- Então, só existe uma saída meu filho.
- Qual é?
A mãe estendeu a vara para ele e disse:
- Segura a vara meu filho. Em lugar de eu castigar você com esta vara você vai castigar a mim. O castigo tem que se cumprir, porque a falta existiu. Você não quer receber o castigo, mas eu o amo tanto que estou disposta a receber o castigo por você.
"Até aquele momento eu tinha chorado com os molhos - contou Richards - naquele momento eu comecei a chorar com o coração. Como teria coragem de bater na minha mãe por um erro que eu tinha cometido?"
Você entendeu a mensagem? É isso que acontece entre Deus e nós quando, depois de pecar, suplicamos perdão. Ele olha com amor para nós e diz:
- Filho, você pecou e merece a morte, mas você não quer morrer. Então só tem uma saída, Meu filho.
- Qual é? - perguntamos ansiosos.
- Em lugar de você morrer pelo pecado que cometeu, estou disposto a sofrer a consequência de seu erro - responde Ele com Sua voz mansa.
Richards não teve coragem de castigar a sua mãe por um erro que ele tinha cometido. Mas nós tivemos coragem de crucificar o Senhor Jesus na cruz do Calvário. Continuamos crucificando-O cada dia com nossas atitudes. E Ele não diz nada. Como cordeiro é levado ao matadouro e como ovelha muda diante dos seus tosquiadores, não abre a boca, não reclama, não exige direitos, não pensa justiça. Apenas morre, morre lentamente consumido pelas chamas de uma mor misterioso, incompreensível, infinito.

Não, eu nunca terei palavras para agradecer o que Ele fez por mim. Eu nunca poderei entender a plenitude de Seu amor por mim. Mas ao levantar os olhos para a montanha solitária e ver pendurado na cruz um Deus de amor, meu coração se enternece e exclamo como a garota do colégio:
Como teria coragem de não amar alguém que me ama tanto?
"

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Louve ao Senhor Nas Tempestades!




Apesar de Paulo ser "o cara", ele também passava por situações difíceis. Dizendo ele em 2 Coríntios 11 que levou quarenta (40!!) chicotadas dos judeus... e cinco vezes!!! Será que fez "cosquinha"? Três no mesmo lugar já dói... ele tomou só 200. Amigo, você tem preguiça de contar de 1 até 200. Ele diz também que apanhou com varas três vezes (e não era daquelas "varinha" verde que sua mãe "rancava" da árvore pra te bater não, viu fio :D? Era maior). Como se não bastasse, já foi apedrejado, já sofreu naufrágios, passou muitas vezes por perigos de morte e tinha o peso da responsabilidade de cuidar da igreja. Olha o que Paulo conta sobre mais um desses sofrimentos, que eu nem mencionei:

2 Coríntios 12

 7 Para impedir que eu me exaltasse por causa da grandeza dessas revelações, foi-me dado um espinho na carne, um mensageiro de Satanás, para me atormentar.
8 Três vezes roguei ao Senhor que o tirasse de mim.9 Mas ele me disse: "Minha graça é suficiente para você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza". Portanto, eu me gloriarei ainda mais alegremente em minhas fraquezas, para que o poder de Cristo repouse em mim.

Paulo sabia que as fraquezas dele o levavam para os pés de Cristo e lhe mostravam o quão dependente ele era. Lembro de um dia que eu disse claramente a mim mesmo "Cara, é muito melhor eu ser humilhado do que exaltado. Quando falam bem de mim e me elogiam eu tenho que ficar lutando contra a soberba. Quando me humilham eu corro quebrantado para os pés do Senhor e me sinto tão amado por ele cuidar de mim". Creio que a idéia de Paulo nesses versículos acima eram nesse sentido. Da mesma forma que ele, Jesus, Davi, Isaías, Jeremias, Pedro e João, nós dois também estamos nessa situação difícil, leitor... nós dois. Você não está só! Está difícil também aqui detrás da tela do seu computador. Não é bom saber que não é só você? A gente tem mais coisa em comum que você imaginava, né? Mas vamos vencer isso juntos? Vamos pensar como esses heróis também pensavam? Busque o Espírito Santo diariamente... Ele é aquele que nos consola e ressucita. Deus diz que, apesar de habitar em um alto e sublime trono, também habita com os quebrantados de espírito. Busque a Ele e você o encontrará =)! Enquanto isso louve... mesmo diante dessas dificuldades. Passe por elas com o Espírito Santo... foi assim que Jesus venceu. 

Salmos 34


19 Muitas são as aflições do justo, mas o SENHOR de todas o livra.

Fiquem com Deus meus irmãos! Literalmente!
Não deixe de ter comunhão por causa do sofrimento... junte com um irmão... abra seu coração e orem juntos... isso até aproximará vocês! BJSSS KARINE

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Evangelize enquanto e tempo

Vidas estão correndo para
o caminho da PERDIÇÂO,tendo suas vidas ceifadas SEM salvação, para um abismosem volta, entregando
cegamente suas almas a serem CONDENADAS ao inferno por toda a eternidade.Nunca
deixe de anunciar o Evangelho de Cristo ! O evangelho que LIBERTA,que TRASFORMA,
que CURA , que SALVA !

Homenagem ao meu esposo no dia dos Pais (Parabens pelo seu dia)

video

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

O PRIMEIRO PASSO É NOSSO, O RESTO É COM O SENHOR!!!!


Posso garantir que muitas pessoas que passam por aqui tem alguma coisa em sua vida que as impedem de chegar a Deus: algum hábito pecaminoso difícil de se deixar, algum ressentimento guardado do qual jamais se livrou, alguma ferida ainda aberta em sua alma ou sentimentos malignos que não sabem controlar. Todas sabem que é preciso se livrar de tais coisas e nem sempre é por falta de tentativa. Talvez o caminho que estão buscando para se resolver isto não seja o certo ou então ainda não tem a real consciência de quais sejam seus erros. Conheço algumas pessoas que têm uma vida religiosa “exemplar”, mas não conseguem enxergar seus próprios defeitos, só os dos outros. É importante reconhecermos nossos defeitos e nos livrarmos deles agora, se queremos uma vida com Deus. Como? “Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará.” Tiago 4:10

A todas estas pessoas, tenho boas notícias! A Palavra de Deus é bem clara quando nos diz que é possível se chegar a Deus somente através de Cristo Jesus, que está vivo, exatamente aí onde você está e pronto pra te ouvir, perdoar, libertar, curar e fortalecer. Esta é a primeira regra e nem adianta tentar de outra forma,  porque não vai dar certo mesmo! (João 14:6 diz assim: “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.”).

Bem, depois de termos entendido que somente através de Jesus é que podemos chegar à presença de Deus,  a próxima coisa a fazer, é tomar a iniciativa mais importante de nossas vidas, que é a renúncia a tudo aquilo que tem impedido de alcançar uma convivência mais direta e íntima com o Senhor, sem o “fantasma” da acusação o tempo todo em nossa mente. Quem é que pode ter uma intimidade com Deus, se sua consciência o acusa de alguma coisa, por menor que seja? Assim diz a Bíblia: “Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós” – Tiago 4:8  

Pode ser que o que tem lhe impedido de alcançar o coração de Deus seja algo que acha ser humanamente impossível de se resolver, porém quando Deus vê diante dele alguém que já fez tudo direitinho, reconheceu seus defeitos, se humilhou, confessou, abandonou o pecado ou perdoou a todos, então O Pai não resiste...Como eu lhes disse, meus amados, O RESTO É COM ELE!

terça-feira, 9 de agosto de 2011

11 PERGUNTAS FEITAS A SATANAS CONFORME A PALAVRA DE DEUS.

QUEM O CRIOU?
Lúcifer : Fui criado pelo próprio Deus, bem antes da existência do homem. [Ezequiel 28:15]

COMO VOCÊ ERA QUANDO FOI CRIADO?
Lúcifer : Vim à existência já na forma adulta e, como Adão, não tive infância. Eu era um símbolo de perfeição, cheio de sabedoria e formosura e minhas vestes foram preparadas com pedras preciosas. [Ezequiel 28:12,13]

ONDE VOCÊ MORAVA?
Lúcifer : No Jardim do Éden e caminhava no brilho das pedras preciosas do monte Santo de Deus. [Ezequiel 28:13]

QUAL ERA SUA FUNÇÃO NO REINO DE DEUS?
Lúcifer : Como querubim da guarda, ungido e estabelecido por Deus, minha função era guardar a Glória de Deus e conduzir os louvores dos anjos. Um terço deles estava sob o meu comando. [Ezequiel 28:14; Apocalipse 12:4]

ALGUMA COISA FALTAVA A VOCÊ?
Lúcifer : (reflexivo, diminuiu o tom de voz) Não, nada. [Ezequiel 28:13]

O QUE ACONTECEU QUE O AFASTOU DA FUNÇÃO DE MAIOR HONRA QUE UM SER VIVO PODERIA TER?
Lúcifer : Isso não aconteceu de repente. Um dia eu me vi nas pedras (como espelho) e percebi que sobrepujava os outros anjos (talvez não a Miguel ou Gabriel) em beleza, força e inteligência. Comecei então a pensar como seria ser adorado como deus e passei a desejar isto no meu coração. Do desejo passei para o planejamento, estudando como firmar o meu trono acima das estrelas de Deus e ser semelhante a Ele. Num determinado dia tentei realizar meu desejo, mas acabei expulso do Santo Monte de Deus. [Isaías 14:13,14; Ezequiel 28: 15-17]

O QUE DETONOU FINALMENTE A SUA REBELIÃO?
Lúcifer : Quando percebi que Deus estava para criar alguém semelhante a Ele e, por conseqüência, superior a mim, não consegui aceitar o fato. Manifestei então os verdadeiros propósitos do meu coração. [Isaías 14:12-14]

O QUE ACONTECEU COM OS ANJOS QUE ESTAVAM SOB O SEU COMANDO?
Lúcifer : Eles me seguiram e também foram expulsos. Formamos juntos o império das trevas. [Apocalipse 12:3,4]

COMO VOCÊ ENCARA O HOMEM?
Lúcifer : (com raiva) Tenho ódio da raça humana e faço tudo para destruí-la, pois eu a invejo. Eu é que deveria ser semelhante a Deus. [1Pedro 5:8]

QUAIS SÃO SUAS ESTRATÉGIAS PARA DESTRUIR O HOMEM?
Lúcifer : Meu objetivo maior é afastá-los de Deus. Eu estimulo a praticar o mal e confundo suas idéias com um mar de filosofias, pensamentos e religiões cheias de mentiras, misturadas com algumas verdades. Envio meus mensageiros travestidos, para confundir aqueles que querem buscar a Deus. Torno a mentira parecida com a verdade, induzindo o homem ao engano e a ficar longe de Deus, achando que está perto. E tem mais. Faço com que a mensagem de Jesus pareça uma tolice anacrônica, tento estimular o orgulho, a soberba, o egoísmo, a inimizade e o ódio dos homens. Trabalho arduamente com o meu séquito para enfraquecer as igrejas, lançando divisões, desânimo, críticas aos líderes, adultério, mágoas, friezas espirituais, avareza e falta de compromisso (ri às escaras). Tento destruir a vida dos pastores, principalmente com o sexo, ingratidão, falta de tempo para Deus e orgulho. [1Pedro 5:8; Tiago 4:7; Gálatas 5:19-21; 1 corintios 3:3; 2 Pedro 2:1; 2 Timóteo 3:1-8; Apocalipse 12:9]

E SOBRE O FUTURO?
Lúcifer : (com o semblante de ódio) Eu sei que não posso vencer a Deus e me resta pouco tempo para ir ao lago de fogo, minha prisão eterna. Eu e meus anjos trabalharemos com afinco para levarmos o maior número possível de pessoas conosco. [Ezequiel 28:19; Judas 6; Apocalipse 20:10/15

sábado, 6 de agosto de 2011

Primeiro veja a apresentação e depois leia o texto

demais ne?
tudo tem seu tempo...



1 Tudo tem a sua ocasião própria, e há tempo para todo propósito debaixo do céu.


2 Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;


3 tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derribar, e tempo de edificar;


4 tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;


5 tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de abster-se de abraçar;


6 tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de deitar fora;


7 tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;


8 tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz.

Convocação


Por ordem do Senhor da Igreja que nos manda orar sempre e nunca esmorecer, estamos convocando a Igreja Presbiteriana Independente do Brasil para uma jornada de oração durante este semestre.
Durante cada semestre de nossa gestão, teremos algumas ênfases referentes ao cotidiano da igreja. No primeiro semestre de 2012, o tema será a leitura e estudo da Palavra. No segundo semestre, será sobre o anúncio da Palavra. Portanto, nada mais adequado e necessário do que começarmos esta sequência com a oração. Nenhum de nós, em sã consciência, duvida da importância e necessidade da oração. Também não é preciso dizer o quanto o Senhor Jesus demonstrou em sua vida o valor e a prioridade da oração.
A história do povo de Deus está repleta de exemplos de vitórias obtidas através da oração. Temos testemunhado em nossas igrejas resultados práticos da vida de oração. Calvino disse que a oração é o principal exercício da fé. Assim, parafraseando Tiago, que questionava a fé que não se expressava em obras, podemos perguntar qual o proveito de alguém dizer que tem fé, mas não orar, pois a fé sem oração é inútil.
Iniciando esta jornada de oração, convidamos, portanto, a todos os irmãos e irmãs a abraçarem esse desafio. Tanto nas nossas orações individuais como nas reuniões ou vigílias, estejamos unidos em um só propósito na presença de Deus. Sugerimos os seguintes temas para nossas orações durante o mês de agosto, cujo tema será:


É TEMPO DE ORAR PELA FAMÍLIA
Texto bíblico: “Jó se levantava de madrugada e oferecia sacrifícios em favor de cada um dos filhos, para purificá-los” (Jó 1.5) – Outros textos para leitura: 1Cr 17.16-27; Sl 127, Jo 17.20-26.
Na certeza de que as famílias estão no centro da vontade, no próprio coração de Deus, queremos clamar ao Pai por toda a família visando, principalmente, resgatar, na figura paterna, a responsabilidade como sacerdote do lar. É preciso que toda família seja levada aos pés do Senhor e isto não pode ser negligenciado. As igrejas locais precisam voltar suas ações e orações para as famílias, antes ou ao mesmo tempo do que para as nações. Que tenhamos espaços específicos para o clamor, para a reflexão e para a comunhão como membros da família de Deus. Podemos e devemos realizarmos estudos e conferências voltadas para as famílias, dias de oração e jejum em prol das famílias, momentos de confraternização para toda a família.
Também em nossas orações incluiremos os/as presbíteros/as e suas respectivas famílias, ao mesmo tempo em que nos lembramos também de toda família presbiteriana no Brasil que, neste dia 12 de agosto, celebra 152 anos da chegada do primeiro missionário presbiteriano em terras brasileiras, dando início a esta grande família presbiteriana. Oremos para que haja unidade e fortalecimento do corpo de Cristo.




Enviada por Diretoria

Evangelização



Quem Somos / Missão da SE


Nossa Missão

“Promover a expansão do Reino de Deus, preparar pessoas, motivas, apoiar, administrar e desenvolver o projeto missionário da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil.

_______________________________________________________

O que é a SE - Secretaria de Evangelização ?
A Secretaria de Evangelização (SE), integra a estrutura organizacional da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil. Foi organizada em fevereiro de 1951, e hoje mantém missionários trabalhando em diversas áreas e locais.

1. O Compromisso Missionário em nossa História
- A IPIB é fruto de trabalho missionário
- Nasce com espírito missionário
- 1886: Plano de Missões Nacionais (Rev. Eduardo C. Pereira)
- 1903 – 1922: Comissão de Missões Nacionais
- Décadas de 30 e 40: Missões Presbiteriais ou Campais (expansão para o Sul, MG e Centro-Oeste)
- Junta de Missões
- 1947: é proposto pelos Revs. Nicolas Aversari e Lutero Cintra Damião a criação da junta
- 1951: Organização da Junta de Missões: uma das mais antigas organizações missionárias no Brasil.
- Secretaria de Missões: década de 80
- Reorganização administrativa da IPB

2. Finalidade da Secretaria de Evangelização
- Elaborar, administrar, estruturar e dar expressão à obra missionária da IPIB
- Dar apoio às igrejas no treinamento e elaboração de estratégias na evangelização
- Motivar motivações missionárias
- Apoiar os missionários no desenvolvimento de seu trabalho nas áreas:
- Emocional
- Espiritual
- Logístico (documentação, organização, estratégias, imóveis, etc)
- Pastoral (visitas, cartas, telefone)
- Saúde (Fundo de Saúde)
- Férias
- Sustento (côngrua)

3. Áreas de atuação
- Grupos marginalizados
- Implantação de novas igrejas
- Parcerias com Sínodos, Presbitérios e/ou Igrejas Locais
- Missões Transculturais

4. A estrutura da SE
Missionários no Brasil
- 45 implantação de igrejas
- 02 reestruturação de igrejas
- 04 ministério com grupos marginalizados
- 02 estagiários no Departamento de Crescimento Integral de Igrejas (DCII)
- 01 Secretária Administrativa
- 01 Coordenador Missionário
- 01 GerenteAdministrativo

Missionários no Exterior
- 01 casal missionário trabalhando na região do Oriente Médio
- 01 missionária para crianças em situação de risco em Moçambique
- 01 implantação de igreja de fala portuguesa nos USA (organização em 2005)

Missionários Fraternos
- 03 implantação de igrejas
- 01 projetos sociais
- Missão Caiuá
- Diretoria

5. Projetos e Desafios
- Implantação de igrejas em 23 estados brasileiros, totalizando 68 missionários(as), os estados são:
- Projeto Presbitério Gaúcho (02 igreja organizadas e 06 campos)
- Projeto Sertão
- Programa Amazônia
- Missões Transculturais
- Novas Parcerias (Sínodos, Presbitérios e Igrejas Locais)

Logomarca da IPIB

Essa é a logomarca da IPI do Brasil. No conjunto harmônico estão representados alguns símbolos de grande significado: (1) a Bíblia, que, como Palavra de Deus, é a base da Igreja; (2) a sarça ardente, que representa a vocação, o chamado à missão da Igreja; (3) a cruz céltica, tradicional símbolo presbiteriano, que representa a vitória de Jesus sobre a morte; (4) a pomba, que representa a descida do Espírito Santo sobre a Igreja (do corpo da pomba, vislumbra-se, ainda, a forma de um (5) peixe, outro símbolo muito significativo do cristianismo); contornando todo o conjunto e a dizer que, criada por Cristo para ser a Sua Igreja, essa mesma Igreja, representada pelo (6) portal gótico, traz no seu coração todo esse conjunto de símbolos, todas essas dádivas de Deus.
A logomarca traz também, nas cores, mais significados: (a) o azul ( na cruz) característico do presbiterianismo, evocando a majestade de Deus - ao Seu nome, honra e glória! -; na pomba e na Bíblia, (b) o branco inspira a pureza do Espírito Santo e da Palavra; a chama da sarça traz o (c) vermelho, que simboliza o sofrimento de Cristo e Seu Sangue derramado; a sarça tem ainda, no lenho, (d) o verde que inspira a vida e traz a esperança numa igreja cada vez mais forte e voltada para sua missão; e (e) o amarelo-ouro (no portal e na Bíblia) é cor da realeza, da purificação, da celebração e da vibração de uma Igreja em missão.

IPI do Brasil


História da IPIBImprimirE-mail
Quando se fala em história da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil logo vem à lembrança a data do "31 de Julho". Isso é mais do que natural face à importância da data do nascimento de nossa querida Igreja. Os nomes de Eduardo Carlos Pereira, Othoniel Mota, Vicente Themudo Lessa, Alfredo Borges Teixeira, dentre outros, estão fortemente presentes na lembrança e na memória de Igreja Independente. Para saber mais sobre o nascimento da IPIB, leia Eduardo Carlos Pereira - Seu apostolado no Brasil, de autoria do Rev. Machado Correia, publicado pela Editora Pendão Real. Brevemente procuraremos disponibilizar uma cópia do texto do próprio Rev. Eduardo Carlos Pereira, intitulado "As Origens da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil".

No entanto, a história da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil é mais do que o "31 de Julho": Temos quase cem anos de vida, de realizações, de ministério frutífero para o Reino de Deus e o evangelismo brasileiro! Procuraremos abordar aqui algumas das mais importantes passagens da vida da IPIB, no decorrer de sua quase centenária história.

INTRODUÇÃO

Já no final do século XIX, a Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos estava dividida em duas partes, por causa da questão da libertação dos escravos e conseqüente Guerra da Secessão. Isso significava que o Brasil era alvo do trabalho de duas Igrejas Presbiterianas do mesmo país. Vários missionários que trabalhavam aqui eram filiados ao "Board" de Nova Iorque (Igreja do Norte dos EUA) e outros eram filiados ao "Committee" de Nashville (Igreja do Sul dos EUA). Nem sempre havia acordo pleno entre esses dois grupos de missionários.

Com o correr do tempo foi se formando um corpo de pastores brasileiros. E a complicação do Presbiterianismo brasileiro aumentou. Nem sempre os pastores nacionais estavam de acordo com a forma de trabalho dos missionários estrangeiros. Conseqüentemente, três forças distintas estavam presentes dentro do Presbiterianismo no Brasil: os missionários do Norte dos Estados Unidos; os missionários do Sul dos Estados Unidos, e os pastores brasileiros.

A respeito de muitas questões, esses grupos tinham opiniões diferentes. Talvez a mais importante delas tenha sido a questão da evangelização indireta. O fato é que vultosos recursos financeiros eram empregados em instituições de ensino criadas pelos missionários. Alegava-se que, através de tais instituições, o evangelho estaria influenciando a sociedade brasileira. Alguns líderes do Presbiterianismo brasileiro, porém, achavam que esses recursos seriam mais úteis se fossem empregados na evangelização direta. E é aqui que destacamos a figura do Rev. Eduardo Carlos Pereira. 


FUNDADORES


Na noite de 31 de julho de 1903, um grupo de 7 pastores e 11 presbíteros deixou a reunião do Sínodo (da então Igreja Presbiteriana do Brasil), liderados pelo Rev. Eduardo Carlos Pereira, para fundar a "EGREJA PRESBYTERIANA INDEPENDENTE BRAZILEIRA", segundo a ortografia da época. No dia seguinte, 1 de agosto, organizaram-na oficialmente em "Presbitério Independente". Outros quatro presbíteros foram arrolados entre os fundadores da Igreja (ficaram conhecidos como "fundadores do dia seguinte"). Os pastores fundadores eram:

1. Alfredo Borges Teixeira,
2. Bento Ferraz,
3. Caetano Nogueira Júnior,
4. Eduardo Carlos Pereira,
5. Ernesto Luiz de Oliveira,
6. Othoniel Motta, e
7. Vicente Themudo Lessa. 


A LIDERANÇA DE EDUARDO CARLOS PEREIRA
 


Eduardo Carlos Pereira nasceu em 1855. Em 1875 fez sua pública profissão de fé, na Igreja Presbiteriana de São Paulo, perante o Rev. G. Chamberlain. Cinco anos depois, iniciou sua carreira ministerial na cidade de Campanha, estado de Minas Gerais. Em 1884, juntamente com Remígio Cerqueira Leite, fundou a Sociedade Brasileira de Tratados Evangélicos, visando a publicação de opúsculos para evangelização e disseminação do protestantismo. Nessa Sociedade já estava, em embrião, tudo aquilo que Eduardo Carlos Pereira representaria para o presbiterianismo brasileiro. Algumas características dessa Sociedade eram: 

Recursos nacionais - Seria sustentada por recursos financeiros oriundos do Brasil;

Cooperação interdenominacional 
- Teria espírito de cooperação com outras denominações brasileiras, evitando publicar textos sobre temas e assuntos de controvérsia entre elas; 


Autores brasileiros - Publicaria trabalhos escritos por autores nacionais;

Temas relevantes - Preocupar-se-ia com temas de relevância na realidade nacional. 

CONTEXTO

Os missionários e as igrejas dos Estados Unidos deveriam ter percebido esse movimento inicial e deveriam também passar a atuar no sentido de emanciparem a Igreja Presbiteriana que aqui organizaram, mas não foi isso que veio a acontecer.

Na base de tudo estava um problema muito sério: o da preparação dos pastores para a Igreja Presbiteriana no Brasil. Desde a organização do Sínodo, em 1888, a questão que dividia a Igreja era a da criação de um Seminário Teológico. Os missionários do Norte dos EUA queriam-no em São Paulo, onde já possuíam uma escola (a atual Universidade Presbiteriana Mackenzie). Os missionários do Sul dos EUA queriam-no em Campinas, onde também já tinham uma escola. A conseqüência dessa divergência era que não se instalava, de fato, um seminário presbiteriano no Brasil.

O Rev. Eduardo Carlos Pereira e sua igreja envolveram-se diretamente na questão. Afligia-os o fato de não existir uma preparação adequada para os pastores da Igreja. Foi em meio a essa situação que, a partir de 1898, surgiu mais um problema: a questão maçônica. A origem da questão maçônica se deu através dos artigos de Nicolau Soares do Couto Esher, publicados em "O ESTANDARTE", procurando demonstrar a incompatibilidade entre a maçonaria e a fé cristã. O assunto era polêmico. Vários pastores e missionários pertenciam à maçonaria. 
CRESCIMENTO INICIAL

A IPIB nasceu pequena. No entanto, o fervor inicial, que era muito grande, propiciou à Igreja um crescimento muito expressivo. Em pouco mais de dez anos, a nova Igreja quase alcançou o mesmo número de membros da Igreja Presbiteriana, da qual saíra em 1903. Era tão impressionante esse crescimento e tão significativo esse fervor que a IPIB ganhou um carinhoso apelido: "Igrejinha dos milagres"! Os estudiosos sugerem que três razões colaboraram, e em muito, para esse crescimento inicial dos presbiterianos independentes:
A pregação anti-maçônica

O deslocamento de crentes para outras regiões do país
 - no início do século XX muitas famílias mudaram-se para novas regiões de povoamento, particularmente em partes do Estado de São Paulo, Minas e Paraná. Isso levava a mensagem evangélica junto com as famílias migrantes; - ainda inflamados com o tema que determinou o nascimento da IPIB, conquistaram muitos simpatizantes com essa pregação, que afirmava a pureza doutrinária da Igreja de Cristo;

A evangelização propriamente dita - sem dúvida, diante da necessidade do anúncio do evangelho, os primeiros presbiterianos independentes eram muito fervorosos, trazendo muitas pessoas, em especial parentes e vizinhos.

texto extraído do site: http://www.ipib.org

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Escreva uma carta pra Deus


Deus escreveu uma longa carta e a enviou a cada um de nós, seres humanos: a bíblia.
Nela o Senhor colocou exatamente tudo o que achou necessário dizer a mim e a você, de forma bastante explicada, muitas vezes até repetitiva, pra que não deixasse dúvidas acerca de nada. Deus abriu para nós o seu coração, usou linguagem direta ou figurativa, usou metáforas para exemplificar o que realmente queria dizer sobre algumas questões importantes, para que, assim, todos nós entendêssemos melhor e mais facilmente o que queria nos dizer.
Pois bem, amadas, assim como Ele mesmo fez, que tal nós também escrevermos uma carta ao Senhor? Poderíamos falar sobre tudo o que se passa dentro de nós, nossos medos, desejos, sentimentos ruins, traumas, complexos, ódios, rancores, mágoas, frustrações... Poderíamos escrever uma longa carta e colocar para fora tudo o que está há anos guardado dentro de nossa mente e, conseqüentemente, em nosso coração. Falar das feridas que não cicatrizam e que nos impedem de ver graça na vida. É quase certo que a gente chore ao escrever, mas não tem problema. As lágrimas que molharão o papel são tão ou mais importantes que as palavras escritas alí.

"Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós". I Pedro 5:7

Na mesma carta, seria interessante dizer ao Pai algo de bom, coisas que precisamos agradecer a Ele, reconhecer sua superioridade sobre tudo, palavras de carinho e gratidão sobre coisas específicas que já nos fez e falar-lhe o quanto estamos felizes por isto. Certamente que o alegraríamos com o nosso reconhecimento! Quem é que não gosta de saber que está agradando naquilo que faz aos outros e ainda é agradecido por isto, não é mesmo? A ingratidão é o que há e pior para darmos a alguém que nos fez algo de bom, por menor que seja o favor. Fere profundamente. Sejamos diretas, porque Deus prefere assim. Temos que escrever sem rodeios e sem mentiras, porque o Pai é a pessoa mais íntima, amorosa e compreensiva que você tem por perto e está atenta a tudo. Não tente enganá-lo, porque isto não será possível.

Ao final, podemos dizer o que esperamos para o futuro, pedir-lhe (sempre em nome de Jesus) o que mais quer o nosso coração, mesmo que nos pareça absurdo pedir certas coisas. Tracemos metas, façamos planos e uma lista de prioridades para o ano que vem e coloquemos tudinho no papel para que Deus esteja ciente do que realmente tem importância pra nós. Depois da carta pronta, coloquemos em um envelope, lacramos bem, ajoelhemos sobre a carta e a apresentemos ao Senhor com uma oração. Em seguida temos que guardar a carta em lugar seguro e sempre que se lembrarmos, apresentemos novamente a Deus em oração. Será um jeito diferente de falar com Deus, coisa de filha para pai, e certamente Ele nos fará grandes coisas.

Vou lhe dar uma dica importante: Seja sempre específica naquilo que pedir a Deus, como o próprio Deus nos ensina em Marcos 10:46-52

“Jesus ia a entrar na cidade de Jericó, quando passou por um cego, que gritou:
- " Tem misericórdia de mim e ajuda-me." Ao que Jesus lhe perguntou:
- "O que queres de mim?" Foi então que o cego lhe falou especificamente:
- "Senhor, que eu tenha vista". Então Jesus curou-o.”
Repare que Jesus sabia muito bem o que o cego precisava, mas Jesus só respondeu quando ele foi específico, e não quando disse: "Tem misericórdia de mim".


OITO PASSOS PARA RECEBER A RESPOSTA À SUA ORAÇÃO
1) Decida e seja específico naquilo que quer de Deus.
2) Procure uma passagem bíblica que lhe prometa aquilo que quer pedir a Deus.
3) Antes de pedir, medite nessas promessas.
4) Faça a oração ao Pai, no Nome de Jesus.
5) Acredite que recebe a resposta, no momento em que orou.
6) Enquanto espera pela materialização do pedido, louve a Deus.
7) Recuse-se a duvidar.
8) Continue a meditar nas promessas bíblicas, que usou.

I João 5:14-15 - "E esta é a confiança que temos nele, que se pedirmos alguma coisa, segundo a Sua vontade, Ele nos ouve. E, se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que alcançamos as petições que lhe fizemos".

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Seguindo para o alvo que e Jesus




"Esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim,PROSSIGO PARA O ALVO.” Fp 3.13
Concordo com o escritor T.D.Jakes, quando ele fala que toda mulher que anda com Deus anda em meio a tempesdades, ventos e chuva. Nossa vida é cheia de desafios e vitórias. Fico observando a maneira como Deus trabalha na vida de todas nós e fico fascinada com o agir, com as transformações e mudanças na vida de mulheres que se deixam ser mudadas . Somos transformadas pelo tempo..pelos acontecimentos, as vezes nada agradaveis. Mas, fico mais fascinada, quando convivo com pessoas que prosseguem, que não desistem, que são perseverantes, apesar de algumas lutas que atravessam. Pois sabem que a chuva caem tanto para o impio ,como, para os justos.Mas a atitude , de confiar, de acreditar, faz toda a diferença.
Queremos desfrutar de uma vida vitoriosa , feliz,mas, ficamos presas a coisas e sentimentos que impedem o nosso prosseguir. Por isso, listei algumas ideias para que voce possa refletir e ajudá-la. ( Teria que ser uma lista enorme, mas separei alguns itens apenas..)



COLOQUE O SENHOR EM PRIMEIRO LUGAR NA SUA VIDA
Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Mt 6.33. Esse texto já diz tudo. Numa lista de um a dez, qual a posição que o Senhor está ocupando?
ACREDITE EM SI MESMA
Qualquer um que não acredita em si mesmo espera o pior não apenas de si, mas também dos outros. Quando a mulher se relaciona bem consigo mesma e tem um nível elevado de auto – estima, pode então compartilhar facilmente sua vida com outra pessoa. Não tenderá a ser amarga,defensiva nem descontrolada , porque tem um ritmo que a mantem ligada com seus alvos. Acreditar em si mesma, é ser sua melhor amiga, mesmo sendo imperfeita. Ame-se! Trate-se bem! Seja generosa consigo mesma.Voce é linda aos olhos do Pai!
CULTIVE SEMPRE O SEU MELHOR
Quem costuma criticar tudo e todos acaba encontrando dificuldades no cotidiano. Por outro lado, quem investe no bem colhe otimos frutos. Voce determina se as coisas serão boas ou não em sua vida. A Escolhe é toda sua! A vida é maravilhosa e você está neste mundo justamente para fazer a diferença!
COM CALMA TUDO SE RESOLVE!
Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a terra. Sl 46
Conheço muitas mulheres estressadas, desesperadas, ansiosas ( as vezes tb me incluo..), se esse é o seu caso, é bem provavel que esteja insegura, preocupada, pois as coisas não aconteceu do jeito esperado. E para isso você precisa de CALMA. Não desconte na sua familia, nas pessoas que você encontra. Respire fundo, coloque um louvor, busque a Deus,ore pedindo direção e entregue todas coisas nas mãos do Senhor, confia nele e o mais Ele fará.
CONTROLE A SUA LÍNGUA
Espalhar mentiras e também sair contando fatos verdadeiros parcial ou inteiramente pode também atrair a ira de Deus. Comentar algo a respeito de alguém que não ajude nem edifique pode ser considerado fofoca. Deus tem a formula adequada para lidar com o individuo que se encontra em pecado ( Mt 18.15). Dar ouvidos a boatos é tão ruim quanto espalhar palavras perversas( Sm 24.9). A marca da maturidade espiritual e saber controlar a própria língua ( Tg 1.26). A fofoca e a maledicencia são armas de Satanás.
ESQUEÇA O PASSADO
Talvez você tenha cometido muitos erros em sua vida ou tenha vivido um passado com inúmeras dificuldades. Agora trace seu proprio caminho e siga em frente. Não fica remoendo, se lamentando..não permita que o passado a impeça de ser feliz. Não desperdice os seus momentos, horas, dias e anos. Não perca as grande oportunidades da sua vida. Avalia a sua vida segundo a medida de Deus. Você não pode mudar o seu passado, mas deste dia em diante, ame o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todo o seu entendimento. A partir de hoje, faça com que a sua vida conte para a eternidade. “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” 2Cor 5.17
AMPLIE A SUA VISÃO
Deus tem uma visão importante para você. Ele tem um novo plano para lhe revelar. Não olhe para o que você é hoje. Visualize a pessoa que Deus quer que você seja amanha. Não suspire e diga que esta limitada pelas circunstancias que impedem que seja muito diferente do que é hoje. Tome posse da visão que Deus tem para você. Peça que Ele abra os seus olhos para ver o que Ele vê. Deus quer que você veja alem do que e visível. A dura realidade do visível diante de você pode infundir medo em seu coração. Mas existe uma realidade maior - Deus. Ele quer ampliar o seu horizonte e mostrar-lhe novas perspectivas do que Ele pode fazer.
LEMBRE-SE: VOCÊ É FILHA DO REI!

Você foi idealizada. Você é única, especial. Como Mulher, seja um instrumento do Senhor! Respeite-se, ame-se, valorize-se, seja livre, mas em Cristo. Orgulhe-se de ser mulher. Que seja imitada e não imitando o que não convém. O Senhor e o teu Criador. Ele quis que você fosse Mulher, maravilhosa, embora simplesmente mulher! Mas que criatura: filha dele! 

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Dez bons motivos para ler a Palavra de Deus

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Esperança


- Por que as pessoas "buscam" a Deus?
- Você tem focado sua vida nas coisas eternas ou tem buscado as que são passageiras?
- Sua esperança está aqui nesta terra ou no céu?


Certa vez Jesus foi com seus discípulos até certo monte, grande multidão o seguia, pois tinha visto os milagres que Ele podia fazer. Segundo a Bíblia, estavam ali quase 5 mil homens, isso sem contar as mulheres e crianças. Jesus disse a Felipe, um dos discípulos: "Onde vamos comprar comida para toda essa gente?" e Felipe respondeu: "Para cada pessoa receber um pouco de pão, nós precisaríamos gastar mais de 200 denários" (denários eram moedas de prata que equivaliam a mais ou menos o salário de um dia de trabalho naquela época, ou seja, para alimentar toda a multidão seria necessário trabalhar quase um ano para se conseguir o dinheiro necessário). Então André, outro dos discípulos, chegou diante de Jesus e disse que ali havia um menino que tinha apenas 5 pães de cevada e 2 peixinhos, "Mas o que é isso para tanta gente?". Então Jesus pediu a todos que se assentassem no chão, em seguida pegou o pão, deu graças a Deus e repartiu com todos que estavam ali, e fez o mesmo com os peixes. Mais de 5 mil pessoas foram alimentadas com 5 pães e 2 peixinhos, esse foi o primeiro milagre da multiplicação. (João 6:1-15)


Esta é a parte da história que é sempre contada, mas pouca gente lembra-se do que aconteceu depois e do que Jesus disse mais tarde à multidão que o seguia. Após o milagre, Jesus saiu dali e foi somente com seus discípulos para o outro lado do lago, mas a multidão o seguiu e quando o encontraram perguntaram: "Mestre, quando foi que o senhor chegou aqui?", ao que Jesus respondeu: "Eu afirmo a vocês que isto é verdade: vocês estão me procurando porque comeram os pães e ficaram satisfeitos e não porque entenderam os meus milagres." (João 6:16-26)
Desde aquela época as pessoas buscavam a Jesus pelo mesmo motivo que a grande maioria busca hoje: pelos seus próprios interesses, para "saciar a sua fome". Num contexto mais atual, para resolver seus problemas financeiros, emocionais e pessoais. “Grandes” igrejas (e pequenas também) oferecem um "evangelho fácil", onde a porta é larga e se anda pelo caminho largo e tranquilo. Um evangelho que diz "Jesus morreu para que você fosse feliz e próspero", enquanto Jesus dizia: "Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus" (Mateus 4:17) e "Entrem pela porta estreita porque a porta larga e o caminho fácil levam para o inferno, e há muitas pessoas que andam por esse caminho. A porta estreita e o caminho difícil levam para a vida, e poucas pessoas encontram esse caminho." (Mateus 7:13-14), "se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; quem perder a vida por minha causa, esse a salvará." (Lucas 9:23), "Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?" (Mateus 16:26)


Onde está a nossa esperança? Nas coisas terrenas e passageiras, ou no que é de Deus, que vem dos céus, é dos céus e vai aos céus conosco, as coisas que são eternas? Voltando ao milagre da multiplicação, após Jesus ter dito ao povo que eles o seguiam porque tinham se saciado (isso mostra que Deus nos supre, mas não devemos buscá-lo por esse motivo, como se Deus fosse um "gênio da lâmpada" que tem como função saciar os nossos desejos), ele continuou dizendo: "Não trabalhem a fim de conseguir a comida que se estraga, mas a fim de conseguir a comida que dura para a vida eterna." (João 6:27)
Quando ligamos a televisão em programas ditos "evangélicos", na sua grande maioria ouvimos testemunhos do tipo: "Eu não tinha nada, mas quando entrei para a “igreja tal” minha vida mudou, meu casamento que estava em pedaços está melhor do que nunca, eu estava desempregado, agora tenho o carro do ano, uma casa na praia e estou abrindo minha segunda empresa" e essa é a "transformação" que Deus fez na vida daquela pessoa (estou sendo irônico). Deus quer sim nos ajudar, restaurar famílias (pois esse é um dos projetos de Deus), curar as nossas enfermidades, ajudar nas nossas necessidades, porque afinal, o próprio Jesus disse que Deus é nosso pai. Em Mateus 7:9-11 está escrito: "Ou qual dentre vós é o homem que, se porventura o filho lhe pedir pão, lhe dará pedra? Ou, se lhe pedir um peixe, lhe dará uma cobra? Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem?". Sim, Deus é pai e é bom, Ele cuida de nós na vida que temos agora aqui nesse mundo, mas a questão é: essas coisas vão passar, e o nosso foco não deve estar aqui, a nossa esperança não pode ser nas coisas que vemos e que logo não veremos, porque uma hora ou outra elas vão ir embora. Por que muitas pessoas em determinado ponto se desviam da sua fé? Porque construíram sua casa sobre a areia, veio o vento e as chuvas, a areia foi levada embora e a casa desabou.
Jesus disse: "Não ajuntem riquezas aqui na terra, onde as traças e a ferrugem destroem, e onde os ladrões arrombam e roubam. Pelo contrário, ajuntem riquezas no céu, onde as traças e a ferrugem não podem destruí-las, e os ladrões não podem arrombar e roubá-las. Pois onde estiverem as suas riquezas, aí estará o coração de vocês." (Mateus 6:19-21) e "Um escravo não pode servir a dois donos ao mesmo tempo, pois vai rejeitar um e preferir o outro; ou será fiel a um e desprezará o outro. Vocês não podem servir a Deus e também servir ao dinheiro. Por isso eu digo a vocês: não se preocupem com a comida e com a bebida que precisam para viver nem com a roupa que precisam para se vestir. Afinal, será que a vida não é mais importante do que a comida? E será que o corpo não é mais importante do que as roupas? Vejam os passarinhos que voam pelo céu: eles não semeiam, não colhem, nem guardam comida em depósitos. No entanto, o Pai de vocês, que está no céu, dá de comer a eles. Será que vocês não valem muito mais do que os passarinhos? E nenhum de vocês pode encompridar a sua vida, por mais que se preocupe com isso. E por que vocês se preocupam com roupas? Vejam como crescem as flores do campo: elas não trabalham, nem fazem roupas para si mesmas. Mas eu afirmo a vocês que nem mesmo Salomão, sendo tão rico, usava roupas tão bonitas como essas flores. É Deus quem veste a erva do campo, que hoje dá flor e amanhã desaparece, queimada no forno. Então é claro que ele vestirá também vocês, que têm uma fé tão pequena! Portanto, não fiquem preocupados, perguntando: “Onde é que vamos arranjar comida?” ou “Onde é que vamos arranjar bebida?” ou “Onde é que vamos arranjar roupas?” Pois os pagãos é que estão sempre procurando essas coisas. O Pai de vocês, que está no céu, sabe que vocês precisam de tudo isso. Portanto, ponham em primeiro lugar na sua vida o Reino de Deus e aquilo que Deus quer, e ele lhes dará todas essas coisas." (Mateus 6:24-33)


Paulo, em uma de suas cartas, mostra aos irmãos de determinada igreja que existia a ressurreição dos mortos (porque alguns não criam) e termina dizendo: "Se a nossa esperança em Cristo só vale para esta vida, nós somos as pessoas mais infelizes deste mundo." (1ª Coríntios 15:19) Jesus nunca disse que nossa vida nesse mundo como cristãos seria um mar de rosas, muito pelo contrário. Ele disse que seriamos odiados de todos por causa do Seu Nome (Mateus 10:22), que haveriam chuvas, os rios transbordariam e os ventos soprariam contra a nossa casa (Mateus 7:24-25), que nesse mundo teríamos aflições (João 3:16), mas que tenhamos bom ânimo, pois Ele venceu o mundo. Que venhamos construir nossa casa sobre a rocha, que é Ele, pois ela estando edificada nele, mesmo quando virem os ventos e a chuvas, e eles virão, a casa não iria cair. E se perseverarmos até o fim, seremos salvos. Aí alcançaremos a recompensa que nos aguarda, não nessa vida, mas no céu.
Coloquemos a nossa esperança no que é eterno, nas coisas de Deus, nas coisas dos céus. Daí nós seremos felizes aqui na terra, não pelo que temos ou teremos aqui, mas pela esperança do que receberemos depois que essa vida acabar. Não ajuntemos tesouros na terra, mas coloquemos nosso coração nos céus.
Vou terminar com o que Paulo disse em Romanos 8:24-25: "Porque, na esperança, fomos salvos. Ora, esperança que se vê não é esperança; pois o que alguém vê, como o espera? Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o aguardamos." e "Que Deus, que nos dá essa esperança, encha vocês de alegria e de paz, por meio da fé que vocês têm nele, a fim de que a esperança de vocês aumente pelo poder do Espírito Santo!" (Romanos 15:13).


2ª Coríntios 4:16-18 diz assim: "Por isso, não desanimamos; pelo contrário, mesmo que o nosso homem exterior se corrompa, contudo, o nosso homem interior se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação, não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas."


Em uma tradução mais atual está escrito assim: "Por isso nunca ficamos desanimados. Mesmo que o nosso corpo vá se gastando, o nosso espírito vai se renovando dia a dia. E essa pequena e passageira aflição que sofremos vai nos trazer uma glória enorme e eterna, muito maior do que o sofrimento. Porque nós não prestamos atenção nas coisas que se veem, mas nas que não se veem. Pois o que pode ser visto dura apenas um pouco, mas o que não pode ser visto dura para sempre."